REVIEW: SULWE by Lupita Nyong’o

“𝒟𝒶𝓎 𝑒𝓂𝒶𝓃𝒶𝓉𝑒𝒹 𝒶 𝑔𝑜𝓁𝒹𝑒𝓃 𝑔𝓁𝑜𝓌, 𝓌𝒽𝒾𝓁𝑒 𝒩𝒾𝑔𝒽𝓉 𝓈𝒽𝑜𝓃𝑒 𝒶 𝓈𝒾𝓁𝓋𝑒𝓇, 𝑒𝓁𝑒𝑔𝒶𝓃𝓉 𝓈𝒽𝑒𝑒𝓃 𝒶𝓃𝒹 𝓇𝑒𝒻𝒾𝓃𝑒𝒹 𝑜𝓋𝑒𝓇 𝒶𝓁𝓁 𝓉𝒽𝒾𝓃𝑔𝓈”

Sulwe has the color of midnight. She is darker than everyone in her family, even darker than all the other children in her school. Sulwe, the sweet little Sulwe, just want to be beautiful like her sister, who is the color of noon. Like her mother, the color of dawn or like her father, the color of twilight. She just want to belong more to her own family.

Sulwe – in all her ingenuity -, tries in every way to lighten her skin. After all, she just wants to be beautiful and shine like a star. After all her attempts fail, she says a prayer to God. A simple, desiring, humble prayer before bed. That when she woke up, her skin could be lighter.

Sulwe wakes up the same way, but a shooting star visits her during the night and Sulwe discovers at her magical journey that everything she thought she didn’t had was inside of her. Sulwe’s little journey opens her eyes and she learns a valuable lesson that will change her life.

“𝒮𝒽𝑒 𝓌𝑜𝓊𝓁𝒹𝓃’𝓉 𝒽𝒾𝒹𝑒 𝒶𝓃𝓎𝓂𝑜𝓇𝑒. 𝒯𝒽𝑒 𝓌𝑜𝓇𝓁𝒹 𝓌𝒶𝓈 𝓎𝑜𝓊𝓇 𝓅𝓁𝒶𝒸𝑒! 𝒟𝒶𝓇𝓀 𝒶𝓃𝒹 𝒷𝑒𝒶𝓊𝓉𝒾𝒻𝓊𝓁, 𝓈𝓉𝓇𝑜𝓃𝑔 𝒶𝓃𝒹 𝒷𝓇𝒾𝑔𝒽𝓉 ”


Sulwe’s 48-page short story was written by actress and writer Lupita Nyong’o. Based on her own experiences since childhood. The struggle she fought inside her for years, thinking that beauty didn’t belong to her. Lupita affectionately expresses through Sulwe the true sense of being beautiful. From shining the inner light and externalizing it to the world.

After all … ”Some lights can only be seen in the dark”

The beautiful illustrations at the book were all made by @vashtiharrison.

Review: ⭐⭐⭐⭐⭐

RESENHA: MEU NOVO AMOR (DE MENTIRINHA)

Mais um conto especialíssimo da L.C. Almeida.

Você vai conhecer, a estória da Belinda, que vai ver seu mundo desmoronar, após receber o convite de noivado do seu ex. 

No conto – Meu Novo Amor (de mentira) – Belinda é uma garota forte. Determinada, doce e gentil, que teve a péssima experiência de viver um relacionamento para no fim, ser trocada por outra. O que Belinda não sabe, é que o futuro que a aguarda, é muito melhor do que ela mesma poderia imaginar. 

Após encontrar um gentil desconhecido que a ajuda secar às lágrimas durante uma crise de choro, Belinda descobre que o atraente estranho, Rurik Bjarnasson, além de ser o jogador de futebol Islandês mais famoso do mundo, também já teve seu coração partido e junto com isso, é na verdade seu mais novo cliente da empresa de Publicidade onde trabalha. 

Bem, nem tão cliente – ainda. Belinda ainda terá de convencer o bonitão que ela é a melhor pessoa para cuida de sua imagem.

Foto montagem autoral: @isnt_books_magic

Nessa jornada, nosso mocinho terá uma proposta bem ousada para Belinda. E se eles fossem o acompanhante um do outro nos eventos com os ex ? 

Já sabemos que estórias assim, não tem como ser ruim! L.C Almeida está aqui para provar mais uma vez e ela garante uma escrita fluida, bem humorada, com sessões calientes e muito amor. 

Perfeito para uma leitura rápida com um balde de pipoca junto. Quer se conectar com a autora? Você a acha como @autoralcalmeida.

Disponível no Kindle Unlimited. Nota: ⭐⭐⭐⭐⭐


NA NETFLIX: O FILME “NATAL EM ÁFRICA” – Para quem deseja inspiração de bons recomeços!

Já em clima de Natal a Netlix lançou o filme Natal em África. Com o título em Inglês de Holiday in the Wild! O filme é tão fofinho e inspirador que me levou as lágrimas. Pegue um baldinho de pipoca e vem ler e assistir o filme!!! 😀

O enredo fala muito sobre recomeços e novas descobertas, e para ser sincera, é um dos meus temas favoritos, seja em livros, filmes, séries e etc.

A doce e fofa Charllote de Sex in The city é a nossa mais nova amiga Kate Conrad, ela é aquela mulher, esposa e mãe dedicada, que abdicou da sua carreira – e grande paixão – como Veterinária, para que seu marido pudesse montar a carreira dele nos negócios.

Para Kate, a vida vai bem. Normal. Não é completamente feliz, mas também não é infeliz. Ela semanalmente almoça com seu grupo de amigas, seu filho está entrando na faculdade de negócios e seu marido tem uma vida ocupada e de sucesso. Tudo indo bem, não é mesmo?

Não. Nada indo bem. Pra começar, Kate sempre negou a si mesma porque estava buscando ser perfeita como esposa e mãe. Com isso esqueceu dela mesma. Mas como ela vai descobrir isso? Simples. Seu marido de sucesso vai pedir o divórcio.

É ai que entra o barato desse filme! Kate, ao invés de entrar em uma lama de depressão, vai usar as passagens de avião para África, que ela comprou antes do marido vir com a bolada da separação e vai dar a chance a si mesma de se jogar em algo desconhecido e aventuresco.

Ah Patrícia, mas isso é clichê demais!… Eu não acho. 🙂 Clichê é passar a madrugada se entupindo de chocolate, chorando enquanto dorme no sofá bebâda segurando uma garrafa de José Cuervo ;P

Mas ok! Nem todas nós temos a oportunidade de comprar passagens aéreas e ir de encontro ao desconhecido, mas podemos achar nas pequenas coisas, ou em antigas paixões, sonhos, a nossa auto realização. Desejos que enterramos, porque fomos nos esquecendo de nós mesmos ao longo da jornada. Seja pela rotina do trabalho que não amamos, seja por um relacionamento, casamento e a lista vai indo.

Mas Kate, mesmo ainda em choque pela separação, pelos anos que ela havia dedicado a tarefa de esposa. Ela pega aquele avião, chega na África, bebe os bons drinks do Hotel, se acaba no champanhe cortesia e vai jantar. Já durante o jantar ela conhece uma pessoa. Mas seu coração ainda não está pronto. Kate retorna ao quarto e dorme na cama que reservou para sua segunda lua de mel, enterrada em pétalas de rosas.

Como o choro pode durar uma noite, certamente a alegria vem pela manhã, não é mesmo? No dia seguinte, Kate vai se aventurar com um piloto particular em um safári de luxo e acaba tendo outro rumo. No meio do passeio, Kate se depara com um elefante orfão que precisa urgentemente de ajuda médica. Ela acaba encontrando sua verdadeira paixão e é ai que o filme começa. É ai que vemos, como a vida pode ter altos e baixos e como tudo que era ruim, pode se transformar em uma benção no futuro.

A melhor cena de todo filme é quando em uma conversa com seu ex marido, ele pergunta “Você conheceu alguém quando estava na África?” e a resposta dela não podia ser mais brilhante “Sim. Eu mesma”.

Mas claroooo!! Nossa Kate terá sua dose de romance na África. Porque o amor quando bem compartilhado é lindo não é? Nossa Kate definitivamente irá encontrar o amor em todas suas formas durante o Natal na África. É pra ver se deliciando com um baldinho de pipoca gente!! 🙂

Que possamos ser iguais a Kate. Transformar decepção em motivação e oportunidade em novos sonhos. Que possamos sempre lembrar daquela pessoa que vive dentro de nós, e que também precisa de cuidados especiais, de dedicação e principalmente de amor.

Apreciem sem moderação e com um balde gigante de pipoca 😉

Abraços, P

ESPECIAL DE HALLOWEEN: IT, A COISA – Aquilo que talvez você não sabe sobre A COISA!

O livro IT do Stephen King não é só aquilo que você viu nas telinhas do cinema. Pois é! A estória do palhaço Pennywise que atormenta a mente dos sete protagonistas do filme é bem diferente no livro.

Pra começar e para quem não conhece. O livro vai contar a estória do Clube dos Otários, que é aquela galerinha:

  • Will, o menino chamado de Bill Gago
  • Mike o menino negro
  • Ben o menino gordinho “rato de biblioteca”
  • Bervely a menia que é pobrinha e abusada pelo pai
  • Richie o nerd
  • Eddie o Hipocondríaco
  • Stanley o menino Judeu

Todos eles sofrem bullying na escola por ser o que são e por serem o que são é que passamos a amar eles e a desejar fazer parte desse clube.

@Isnt_books_magic

Por que eles são, os excluidos do rolê. Os losers como dizem nos Estados Unidos. Os que são fora do padrão então se você se acha diferente dos demais, você vai amar a amizade desses garotos no livro.

Eles moram na minúscula cidade de Derry, no estado de Maine ( Onde inclusive foi inspirada na cidade em que o próprio Stephen King cresceu) nos Estados Unidos e o lugar já tem um histórico de acontecimentos estranhos mas ninguem entende nada ou sabe o que é que causa os acontecimentos estranhos. No livro existem diversas linhas temporais, uma parte na década de 50, quando eles estão crianças ainda, a “atual” onde começa o livro e eles já são adultos, que se passa na década de 80 e um período mais antigo, que é onde conta toda a história da cidade.

Essa cidade, Derry, é muito estranha. Tudo de ruim já aconteceu ali e ninguém nunca soube, nem o livro explica. A cidade tem um histórico sombrio e nada, absolutamente nada, explica o que já se passou por lá.

Quem vai descobrir é: O clube dos Otários.

Depois de um silêncio de 27 anos, vai começar a acontecer uns episódios estranhos com cada um deles. A partir dai, ainda crianças, eles irão descobrir ” A Coisa” que é essa tal entidade extremamente maléfica acordando a cada 27 anos que se alimenta do medo das pessoas se transfigurando naquilo que elas mais tem medo e quando se alimenta o suficiente ela “dorme”e volta depois em 27 anos. Visto tudo isso, iniciam os planos para impedir a Coisa.

Lembrando que só as crianças podem ver a entidade, e por isso, eles mantém segredo dos adultos, pois, quem acreditaria neles? Não é verdade?

No livro, a narração começa quando as crianças já são adultas. Cada um já tem sua vida, vivendo fora da cidade, apenas um dos meninos do Clube dos Otários – Mike -, mora na cidade. O Mike trabalha como bibliotecário e ele vai passar a existência dele procurando tudo, exatamente tudo sobre a cidade. Todos os horrores que havia acontecido por lá. Pennywise ressurge e vai acontecer uma situação em que ele vai ter de contatar os antigos amigos do Clube dos Otários para retornar a pequena Derry.

Isso porque, havia uma promessa no Clube em que se a “Coisa” retornasse, todos eles voltariam para cidade para tentar combater o negócio de novo. Só que, quem estava por dentro ainda de tudo, de toda história era o Mike. Com o passar dos anos, todos os outros integrantes do Clubinho, foram se esquecendo dos fatos de tantos anos antes e tudo o que eles tinham em mente, era apenas a aquela promessa.

Então é ai que vamos, nós leitores, descobrindo junto com eles, tudo o que aconteceu há tantos e tantos anos antes. O Stephen King consegue ser brilhante exatamente nesse momento, que é onde você, leitor, se sente parte do clube tanto quanto os personagens.

Mas é aquilo. IT, A Coisa, nãoooo é sobre palhaço!

Os pontos diferentes do filme…

O Pennyswise é uma entidade que toma forma daquilo que você tem mais medo, ou seja, no livro ele toma várias formas do seu medo mais atual, até porque, temos sete personagens principais. No filme, ele é representado como sendo o palhaço do início ao fim.

A descoberta da origen da Coisa: No filme primeiro filme não é falado, mas no livro eles descobrem já no final – óbvio – através de uma fumaça alucinógena e dentro da marola eles conseguem descobrir a origem de toda coisa…Claro que essa cena não foi as telinhas pelas razões mais claras possíveis.

O Henry por incrível que pareça, é ainda mais cruel no livro. Além da perseguição racista a Mike, dos cortes em Ned, ele envenena o cachorrinho do Mike, quebra o braço de Eddie e agride fisícamente Stanley. O relacionamento com o parceiro sociopata Patrick tem conotação sexual e o pai dele não é policial e sim um ex-militar racista e psicótico que bate na esposa. A morte de Henry – queda no poço – é outra surpresa. No livro ele vai preso ainda em 1958 pela série de mortes em Derry e foge em 1985 obcecado em assassinar todos os Otários, sob forte influência maligna de Pennywise. Eddie o mata em legítima defesa.

Na cena do esgoto – A cena da Bevy e os garotos do Clube que fica lá para as páginas 900 e tantos – no livro, todos eles estavam presos lá e de alguma forma eles precisavam se conectar, porque alguma coisa estava desunindo eles e eles chegam a conclusão de que precisam unir o elo novamente para poder sair dali. Mas ai é que vem a cena mais absurda que eu já ouvi falar de algum livro…A cena em Bervely toma iniciativa de ter uma orgia com os seis meninos do clube.

Muito foi falado a respeito dessa cena, eu ouvi e li outras resenhas sobre essa cena em específico e até agora continuo achando que existiam mil formas do Stephen resolver os problemas internos da Bevy. É algo que eu realmente detestei e achei desnecessário. Acredito que se está ali, é porque Stephen King achou que seria bem relevante but… Anyways! A cena não tem nos dois filmes já lançados, apenas no li-vro.

Temos também no livro, a imagem de uma tartaruga que é tipo uma entidade do bem, tão forte quanto o Pennywise e ela é a única capaz de deter o Penny. No filme, não há essa Tartaruga como entidade, eles acabam derrotando A Coisa no braço mesmo. Mas há algumas cenas onde essa Tartaruga aparece, como por exemplo: Na cena do Bill com o George no porão. Um dos brinquedos que ele pega no porão é uma tartaruga que ele deixa cair no chão e se quebra. E outra cena marcante também é quando o Bill está no quarto do George – depois que ele morre – e pega uma tartaruga de lego.

E por último, no livro, Pennywise fica em forma de aranha no final e não como de Palhaço durante todo o filme.

Mas o livro em si é maravilhoso, não é o mais assustador do Stephen King, mas é o que eu li ( e continuo lendo porque o negócio é gigante) dele pela primeira vez.

Se tiver mais curiosidades, pode mandar pra mim! Continuo lendo e sou dessas que não me aguento e acabo pegando spoilers mesmo.

Obrigada por ter lido 😉

P

Welcome / Bem-vindo :)

@dariart_art

Bonjour tout le monde! Como vai você caro leitor?

Primeiro, quero te agradecer por chegar até esse blog, que é todo cuidado com muito amor, dedicação e feito por pura paixão. Segundo, deixo claro, que aqui você irá encontrar, basicamente tudo que envolve livros. Seja uma série ou um filme baseado em um livro, meus escritos, que compartilho com você, meu adorável leitor e desconhecido, pensamentos e resenhas. O Isn’t Books Magic, foi criado pensando em compartilhar a magia que é ler um bom livro, se apaixonar e querer que o mundo todo saiba 🙂

Bienvenue ao mundo dos livros, e se você também tem essa mesma paixão, venha compartilhar um café comigo 😉 vou amar saber sobre você!

Bonjour tout le monde! How are you dear reader?

First of all, I want to thank you for coming to this blog, which was all created with love, dedication and by pure passion. Second of all, I would like to make it clear that here you will find basically everything that involves books. Can be a series or a movie based on a book, my writings, which I share with you, my lovely reader and stranger, my thoughts and reviews. Isn’t Books Magic was created thinking about sharing the magic of reading a good book, falling in love and wanting the whole world to know about it 🙂

Bienvenue to the world of books and if you have the same passion, come have a cup of coffee or a tea with me! I will love know more about you 😉

Isnt Books Magic?

Love, P

Ballet para dois

Você leitor,! Alguma vez na vida assistiu a um balé ao vivo? Ou até mesmo pelo YouTube ou TV?


Sim? 🤩 perfeito! Sabe aquela sensação de que toda sua alma está sendo alimentada, renovada, acariciada?

Então! É exatamente assim que esse livro fará você sentir.

Não só para os amantes de artes, música e balé clássico, mas Ballet para dois é um livro de romance entre os dois melhores bailarinos de sua geração. Escrito pela linda L.C. Almeida (@autoralcalmeida) garanto que o livro é sucesso.

@isnt_books_magic

Isabella Duncan – Rainha do Gelo – jurou que nunca dançaria com o “bad boy” do balé, o famoso Russo Mikhail Dubrov. Mas o destino queria lançar um desafio e assim o fez. Em busca de salvar suas carreiras no Balé, Mikhail e Bella vão ter que acertar as diferenças (que não são poucas oxê…) e trabalhar juntos para que o original mais esperado da temporada – Ballet para dois – aconteça, seja um sucesso e eles consigam eternizarem seus nomes no balé.

“Não amamos porque existimos. Existimos porque amamos”

Ballet para dois

Regado de cenas lindas, bem construídas, em um país fictício chamado Himmel (um “crossover” da obra Elite Dourada, também da L.C Almeida) o livro consegue descrever bem, toda a luta de um bailarino quando está por trás das cortinas, suas aspirações, a disciplina e a paixão que os bailarinos dedicam a sua arte e muita das vezes, dedicam sua vida por completo, treinam doze horas por dia, todos os dias, a vida inteira, pelo simples prazer de ver a platéia sorrir e se emocionar quando as cortinas sobem.

Lindo lindo lindo!

5 estrelas para o livro e todo o enredo. A obra está disponível no Kindle Unlimited na Amazon.

Aprecie sem moderação e boa leitura 😘

Com amor, P

A fantástica e poética série “Anne with an E ou se preferir Anne de Green Gables.

“Grandes palavras são necessárias para expressar grandes ideias”

Anne with an E

Romântica, temperamental, espertinha, inquieta, diferente, aventureira e cheia de energia são um dos adjetivos que eu penso quando assisto a linda Anne. Oooh garotinha para usar palavras difíceis e poetizar os mais simples cenários.

Final do século 19. A orfã de cabelos ruivinhos, com sardas no rosto e muito inteligente, vai parar por engano na fazenda dos irmãos idosos Matthew e Marilla Cuthbert em Green Gables. O lugar mais perfeito e adorável, de grama verdinha, um pasto lindo, árvores cerejeiras, lagos, campinas e um bosque lindo! (Ufa!)…Os Cuthbert’s originalmente tinham um plano de adotar um menino que pudesse ajudar com os afazeres da fazenda, mas por um erro de comunicação, o orfanato acaba enviando Anne Shirley, a nossa ruivinha falante que descreve tudo que vê em forma de poesia.

Anne with an E roubou meu coração não só pelo jeitinho dela de imaginar o melhor das piores situações. Mas também por todo o cenário onde é filmado e a trilha sonora que é grandiosa e muito marcante (baixei no Spotify 😉 As belas cenas foram filmadas no local original do livro, a Ilha do Principe Eduardo no Canadá e também em outras cidades de Ontário.

A série tem o roteiro baseado no Best-seller “Anne of Green Gables”, de Lucy Maud Montgomery (1908).  Um livro que eu logo fui atrás quando assisti o primeiro episódio na Netflix.

Para escrever o livro, a autora, trouxe a vida suas próprias experiências de quando era criança. Apesar de ser baseado no século 19, a série aborda assuntos mais do que modernos. Aos 11 anos, Anne com sua postura de uma menina inteligente e corajosa, passa por diversas situações como bullying, desprezo social por ser orfã e assuntos como o empoderamento feminino. Ela vive incontáveis aventuras com seus amigos imaginários e nos ensina o poder do conhecimento, da amizade verdadeira e da importância da vida familiar e claro, o amor juvenil que a gente ama assistir. O quão longe nossa imaginação é capaz de chegar se apenas observarmos as belezas que nos cercam.

A série você encontra as duas temporadas na Netflix.

Aproveite sem moderação e divirta-se! 😉 …ah e se quiser, vem me contar o que você achou!

Com amor, P

Warriors by Gurpreet Kaur – A poetry E-book


@isnt_books_magic

Dear readers,

Are you a big fan of Rupi Kaur? If yes, keep along as today I bring you a great E-book available at Amazon. First of all, thank you Gurpreet for reaching me, I spend lovely moment’s reading it.

Warriors. A Poetry book from @gurpreetpoetry I must be honest, I was not expecting to be so caught up in such great writing! Warriors has stolen my attention while I was reading it and I could relate myself in so many situations she wrote so beautifully but also so raw and unique. Simple and in a effective way.


The writing will talk with you in two parts. Battles of Life and Battles of Love. Let’s be honest right? Who don’t relate to those battles?… if you have time, go check on Amazon. Click here to get the e-Book.

Good news: Is available on Kindle Unlimited. Yay!! Good poetry that you can read in one hour and always come back to reflect on those beautiful words.

Didn’t convince you? Ok, so here it goes a Sneak peek:

Battles of life:

“The toughest to win are the wars that we fight within ~ the constant battles with yourself”…

Battles of Love:

“He made dreams look so real that waking up seemed fake”…


“These are our battles and one day we are going to conquer them all” Gurpreet Kaur


I loved the book and had a great time reading it. Easily recommended to others. An author/series I’m interested in following.

4 stars


Happy reading!🙃


FIRST “INTERNATIONAL GIVEAWAY”

3202ff02-e892-4fa0-bddb-2ad619c03d3c

To celebrate my cutest Bookgram friends as you all are welcoming and supportive. As a way of showing how thankful I am to your kindness and how happy you make me feel to following me, I am hosting this GA for the first time ever.
One winner will get this amazing stationery kit that I curated plus books of your choice up to the value of $20 EUR from Book Depository

This giveaway will run until 19 August 11:59PM UTC. The winner will be drawn and notified on August 20.

❗️To enter go to @isnt_books_magic:
1. Must be following me (Don’t follow/unfollow. That’ll make me sad and will exclude you on the next GAs.)
2. Like this post on the page on Instagram @isnt_books_magic (And my other posts if you’re feeling like it 💗)
3. Comment what books are you eyeing to get and tag 3 bookish friends.

That’s it! :D…but if you aim for more entries, you can do the following:

❗️Extra entries:

1. Share this post on your Insta story for 24 hours and tag me. (+1 entry. Can be done until the end of the GA)
2. Like the page Isn’t Books Magic on Facebook. (+4 entries. My username is the same as here. (click at the link to be redirected) DM me a screenshot for easier tracking 🙂

❗️Extra Extra entry: +4 entries

1. Follow this blog
📍Rules:
1. You must be 18+ or have your parents approval.
2. No giveaway, spam or private accounts.
3. Book Depository must deliver on your country.
.
📍Note:
This is not in anyway sponsored by Instagram, Book Depository or any other party.
.
🇧🇷If the winner is from Brazil, you have an option to choose local bookstores as I understand shipment takes time.
.
💕Good luck! 🍀

AS CERTEZAS DA VIDA ;)

Legs of caucasian girl relaxing in tropical ocean

O que acontece é aquela velha frase “não se pode obter resultados diferentes, fazendo a mesma coisa .”

Poderia dizer o que todos dizem: Foca mais em você! Mas ao invés disso, prefiro dizer apenas um “sei como é…” Sei porque eu também vivi atrás daquilo que me faltava. Aquela pedacinho mágico pro meu quebra-cabeça. Aquilo que me daria gás, a energia certa para tudo. O que iria me transbordar de exaltação e plenitude. Vivi um bom tempo atrás disso. Depois de tanto perder, enfraquecer, quebrar o que eu achava que era meu, exatamente o que eu planejava ter para sempre, decidi continuar a caminhada. Sim, continuei e segui procurando o que faltava, mas desacelerei a urgência, com o tempo passei a achar pedaços de mim espalhados e pouco a pouco juntei tudo e me formei completa.

O “momento certo” que eu tanto queria – eu já havia até me esquecido dele-, chegou. Depois de tanto me conhecer, pela caminhada longa que dei, pude reconhecer o que era bom pra mim, e o momento certo se resumiu apenas em mim. O momento em que eu escolhi “o” certo.

É okay se você é daquelas que sempre quer alguém e é okay também, se você é daquelas que não precisa estar com alguém.

Queria te dizer que é okay. Apenas isso! Não se apavore. Terminar relacionamentos, seja lá quantos forem, não prediz que sua vida será sempre pulando de galho em galho, assim como optar por viver mais independente, não significa que irá se tornar a tia solteirona com 40 gatos adotados.

O momento certo não cai no nosso colo. Somos nós que fazemos. Não se sinta mal, por ser uma pessoa carinhosa, que gosta de ter sempre aquele alguém especial. Isso é algo bom, que diz sobre você ser alguém com boa conectividade.

Ser independente, pensar na carreira, dar prioridade para si, também faz de você um alguém mágico e único.

Aproveitar os calos e as rasteiras que a vida nos dá é o segredo para conhecer melhor a si mesmo. O momento certo será consequência dessa sua jornada, pois não podemos escolher por quem nos apaixonar, mas podemos escolher por quem não se apaixonar.